sábado, 21 de janeiro de 2012

AVC, Estrabismo e Visão Dupla

Em meados de abril de 2010, ao dirigir sobre o viaduto do centro de Barueri comecei a me sentir "canhota" – era como se meu lado direito não me obedecesse. Íamos eu e o marido para a clínica onde o sogro era interno e precisávamos entrar na rodovia Castelo Branco. Instintivamente eu fechei o olho direito e tudo pareceu normalizar-se. Ao abrir o olho fechado eu já estava vendo duplo e ficava muito zonza.
Estava com uma crise ininterrupta de enxaqueca que já durava quinze dias e apesar da medicação e da restrição alimentar que o Neurologista Dr. João Carlos Cabral prescrevera não senti melhoras, ao contrário, era indício de que algo mais grave ocorrera.
Por razões de tempo e distância, procuramos um novo médico mais próximo que suspeitou de esclerose múltipla ao ver na ressonância de encéfalo a migração da mielina - revestimento dos neurônios, a olftalmoplegia e a disfasia. Graças a Deus, após dezenas de outros exames, sangue, líquor e outras ressonâncias ele chegou ao diagnóstico de AVCi – acidente vascular cerebral isquêmico. A partir daí restava o tratamento. Continuou a restrição alimentar, o controle mais rigoroso da hipertensão, em minha opinião “doença de professor” já que até entrar para o magistério eu tinha pressão arterial baixa e passei a tomar remédios controlados já que a enxaqueca não diminuiu. Estou controlando-a.
Fiquei nos dois últimos anos com uma seqüela, a visão dupla – diplopia – e o estrabismo. Continuei trabalhando e além do tratamento com o novo médico o Dr. Marcos, passei a ter um acompanhamento oftalmológico com a Dra. Mônica em Osasco – SP. Após um tempo fui submetida a um tratamento com botox cujo resultado positivo durou aproximadamente um mês.
No dia 16 de janeiro de 2012 fui submetida a uma cirurgia onde em termos leigos a Dra. Mônica costurou os músculos horizontais do meu olho direito. Já estou sem visão dupla e só de pensar que não vou mais usar protetor ocular ( tampão de alívio), tropeçar nos alunos ou levar maçanetas de portas a cada vez que entrar em algum lugar fico feliz.
Sou agradecida a Deus que me guiou até aqui e ao meu marido Noelson que foi meus olhos quando eu precisei e meu motorista para os lugares em que eu achava mais perigosos, pois dirigia para o trabalho em oração constante e sempre na pista mais lenta. Nesse tempo desenvolvi ainda mais a paciência apesar de xingar mais no trânsito com as barbeiragens dos outros. Dirigi por necessidade, mas não recomendo isso para ninguém.

P. S.: Pepa, obrigada pelo alerta, vou deixar um cafezinho pronto para as visitas.
Bjs

5 comentários:

Pepa disse...

Menina, mas ai eu fiquei envergonhada... depois de toda essa batalha eu te cobrando posts foi a treva né ?? Desculpa querida !!
É que a gente não sabe o que está acontecendo e quer dar um estímulo e acaba pisando na bola.
#que vergonha !!
Me desculpe mesmo viu !!
Da próxima vez serei mais atenciosa !!
#quevergonha de novo !!!

Mas aproveito para agradecer pelo seu carinho no meu niver !!!
Adorei sua presença na festinha viu ??

Bjus 1000

Sandra Guadagnin disse...

Sandra, li sua narrativa. É assustador. As vezes não nos damos conta dos avisos e vamos empurrando com a barriga. Seu companheiro é um grande homem, teve paciência e provou seu amor com os cuidados que teve com você. Que sua melhora seja gradativa e que tudo fique bem novamente. Tiramos lição da vida, sempre, não é?!
Abraços e adorei sua visita lá jo blog.

Pepa disse...

Oi Sandra, é a Vi,fiquei impressionada, mas fico feliz que o tratamento que você vem fazendo agora esta dando resultados.
Vamos em frente confiando em Deus.
Muitos beijos,Vi

Ana Paula disse...

Oi sandra, bem legal seu blog. Espero que tudo fique bem com vc,! Vim também agradecer sua visita no meu blog. e dizer que fiz um novo blog, está bem no início, mais se puder dá uma passadinha por lá, bjs.

JÚLIO BATISTA disse...

Olá Sandra,

Me chamo Júlio e infelizmente estou suspeitando que meu irmão, está com o mesmo problema que você passou e superou. Ele está apresentou um quadro de estrabismo de uma hora pra outra e me relatou que sentiu algo estranho dias atrás. Pois bem, já vou marcar um neurologista para fazer uma avaliação. Gostaria de saber se você poderia me ajudar no sentido de me orientar qual foi sua dieta, pois já quero aplicar no dia a dia de meu amado irmão.
Desde já agradeço sua publicação e atenção.

Muita luz, paz e saúde.